Ansiedade: uma intervenção multidisciplinar com recurso ao termómetro de distress

Autores

  • Raquel Maria Soares Amado Serviço Cirurgia de Cabeça e Pescoço/ Urologia, IPO Coimbra, Coimbra
  • Pedro Miguel Madaleno Cardoso Serviço Cirurgia de Cabeça e Pescoço/ Urologia, IPO Coimbra, Coimbra
  • Jacinto Marques da Costa Serviço Cirurgia de Cabeça e Pescoço/ Urologia, IPO Coimbra, Coimbra
  • Sandra Ferreira Santos Serviço Cirurgia de Cabeça e Pescoço/ Urologia, IPO Coimbra, Coimbra
  • Ana Isabel Roque Martins Serviço Cirurgia de Cabeça e Pescoço/ Urologia, IPO Coimbra, Coimbra
  • Rui Miguel Santos Pais Serviço Cirurgia de Cabeça e Pescoço/ Urologia, IPO Coimbra, Coimbra
  • Joana Filipa Teixeira Ferreira Serviço Cirurgia de Cabeça e Pescoço/ Urologia, IPO Coimbra, Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.31877/on.2010.13.01

Palavras-chave:

Distress, termómetro de distress, oncologia, cancro de cabeça e pescoço

Resumo

Segundo o National Comprehensive Cancer Network (NCCN), distress é um termo utilizado para designar sentimentos ou emoções que podem interferir com a capacidade que o doente tem para lidar com o cancro, com os seus sintomas físicos e tratamento. Desenvolveu-se esta investigação com dois objectivos principais: avaliar o distress nos doentes internados no serviço de cirurgia de
cabeça e pescoço do IPO de Coimbra e identificar os factores de perturbação/problemas associados que podem contribuir para o distress sentido.
Este estudo enquadra-se no domínio da investigação quantitativa de características descritivas e exploratórias. A amostra foi constituída por 32 doentes. Os instrumentos de colheita de dados utilizados foram um questionário sócio-demográfico, o termómetro de distress e o questionário de identificação de problemas associados.
O nível de distress referido pelos doentes à chegada era maioritariamente “5” (moderado), e foi diminuindo ao longo do internamento, verificando-se uma predominância de um nível de “2” no momento de alta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

HAYNAL, A.(1997) – A European View: A Meeting of Minds: Mutuality in Psychoanalysis by Lewis Aron (Hillsdale, NJ: The

Analytic Press, 1996). Psychoanal Dial, 7:881-884.

JEKEL JF, ELMORE JG, KATZ DL (1999) – Introdução à medicina preventiva. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, p. 203-9.

LONG, B.(1999) – “Enfermagem Pré-Operatória”, In: PHIPPS, W. et al. – Enfermagem Médico-Cirúrgica: Conceitos e Prática Clínica, 4ª

ed., Lisboa, Lusodidacta, p. 430-458.

MADEN, J.(2006) – The problem of Distressin Patients with Cancer: More Effective Assessment. Clin J Oncol Nurs, 10(5):615-9.

MELEIS, AI, et al.(2000) – Experiencing transitions: an emerging middle-range theory. ANS Adv Nurs Sci, 23(1):12-28.

National Comprehensive Cancer Network (1999): NCCN practice guidelinesfor the management of psychosocial distress. Oncology,

:113-147.

POTASH M, Breitbart W.(2002) – Affective disordersin advanced cancer. Hematology Oncology Clinic North American, 16(3):671-

ZABORA J, et al.(2001) – A new psychosocialscreening instrument for use with câncer patients. Psychosomatics, 42(3):241-6.

SANTOS, J.(2008). Satisfação Profissional e Saúde. In: Psicologia da Saúde. São Paulo: Editora Metodista, p. 21-32.

Downloads

Publicado

01-07-2010

Como Citar

1.
Maria Soares Amado R, Miguel Madaleno Cardoso P, Marques da Costa J, Ferreira Santos S, Isabel Roque Martins A, Miguel Santos Pais R, Filipa Teixeira Ferreira J. Ansiedade: uma intervenção multidisciplinar com recurso ao termómetro de distress. journal [Internet]. 1 de Julho de 2010 [citado 12 de Abril de 2024];(13):4-11. Disponível em: https://onco.news/index.php/journal/article/view/223

Edição

Secção

Artigos de Investigação